Entrevista com a cantora portuguesa Eugénia Melo e Castro

Eugénia Melo e Castro é cantora e compositora portuguesa. Estudou Artes Gráficas e, em Londres, frequentou a London Film School, estudando cinema e fotografia. Entre 1977 e 1978 teve experiências como actriz de teatro, com o grupo nima (que fundou e onde desenvolveu trabalhos de poesia experimental encenada) e n’ A Barraca. A ainda aspirante a cantora, entra no meio musical português em 1978, cantando nos discos de José Afonso, Vitorino, Sérgio Godinho e Júlio Pereira.

Conheça o trabalho de Eugénia Melo e Castro:

https://www.youtube.com/user/eugeniamec

No ano de 1979, trava contato em Lisboa com os músicos brasileiros Yório Gonçalves e Kleiton Ramil, com quem escreve em parceria os temas que seriam gravados para aquele que seria o seu primeiro disco. Em 1980 desloca-se ao Brasil, pela primeira vez, para convidar o pianista e arranjador Wagner Tiso.

Em Janeiro de 1982 é editado o álbum “Terra De Mel”. O álbum “Águas De Todo O Ano” foi lançado em 1983. Do disco, é retirado o single da canção “Dança da Lua”, um tema de Túlio Mourão e Ronaldo Bastos, cantada em parceria com Ney Matogrosso. Estes seus dois primeiros discos deram-me os prêmios de melhor cantora e melhor disco em 1982 e 1983, em Portugal.

Eugénia foi a atriz principal na telenovela “António Maria”, assumindo também a produção da sua banda-sonora. No mesmo ano, grava “Emissário de Um Rei Desconhecido”, um tema de Milton Nascimento para um poema de Fernando Pessoa, incluído no álbum “Música Em Pessoa”, dedicado ao poeta. Em 1986, surge “Eugénia Melo E Castro III”, produzido por Guto Graça Mello, e com direcção musical de Toninho Horta, Túlio Mourão, Wagner Tiso e Gilson Peranzetta.

(…)

Em 1995 regressa ao Brasil onde grava “Eugénia Melo e Castro canta Vinícius de Moraes” que inclui a última gravação de Tom Jobim, piano e voz, em “Canta Mais”. Inclui outros grandes músicos e instrumentistas, como Egberto Gismonti. Deste disco resultou a primeira grande digressão no Brasil com mais de 50 espetáculos, e do qual resultou a primeira gravação ao vivo em CD, gravado no SESC Pompéia, intitulada “Ao Vivo Em São Paulo”.

(…)

Em 2001 é lançada uma compilação especial de 16 Duetos gravados ao longo de 20 Anos. “Eugénia Melo e Castro.COM” inclui alguns duetos inéditos, sendo 3 com Ney Matogrosso, 2 com Caetano Veloso e outros com Gal Costa, Simone, Carlos Lyra, Chico Buarque, Gonzaguinha, Tom Jobim, Milton Nascimento, Egberto Gismonti, Wagner Tiso, Toninho Horta e Paulo Jobim.

(…)

Em 2015 lança o seu primeiro disco infantil, “Conversas com Versos”, 14 poemas de sua mãe, retirados do livro do mesmo nome. Ney Matogrosso é o seu convidado neste disco, na faixa O MEU CHAPÉU.

Em 2018 lança MAR VIRTUAL, piano e voz, com Emilio Mendonça, dedicado à obra de seu pai, musicando poemas experimentais, e de poesia concreta.

You May Also Like