Live do Prerrô: CPI vira o jogo nas redes

Coordenação

Marco Aurélio de Carvalho, advogado especializado em Direito Público e coordenador do Grupo Prerrogativas, Gabriela Araujo, advogada, coordenadora de Extensão da Escola Paulista de Direito, membro da Comissão de Direitos Humanos e da Comissão de Direito Eleitoral da OAB-SP e coordenadora de cursos e formação do Grupo Prerrogativas, Fabiano Silva dos Santos, advogado, professor universitário, mestre em Direito Político e Econômico pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e doutorando em Direito pela PUC-SP, e coordenador-adjunto do Grupo Prerrogativas.

Convidado

Otto Roberto Mendonça de Alencar é médico e Senador da República pelo Estado da Bahia. Foi o 48º Governador do Estado da Bahia e também vice-governador.

Em sua atuação como médico, Otto Alencar fez residência médica no Hospital Getúlio Vargas, na Bahia, especialização em prótese do quadril no Hospital das Clínicas de São Paulo e fez curso de medicina do Trabalho e Saúde Ocupacional na UCSAL. Foi chefe do serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Getúlio Vargas, médico do trabalho do Centro Industrial de Aratu e Professor Assistente da Faculdade de Medicina da UFBA, além de ter trabalhado no Hospital Santo Antônio.

A vida pública de Otto Alencar teve início em 1985 ao se candidatar a vice-prefeito de Salvador, na chapa de Edvaldo Brito. Em 1986, foi eleito pela primeira vez para a Assembleia Legislativa como deputado estadual constituinte pelo PTB. Foi reeleito deputado estadual em 1990 e 1994, sendo o mais votado nas duas eleições. Entre 1990 e 1994, assumiu a Secretaria Estadual da Saúde, quando foi inaugurado a Maternidade Albert Sabin, no bairro de Cajazeiras, em Salvador.

Em 2002, Otto foi governador da Bahia de abril a dezembro daquele ano, após a renúncia de César Borges que foi disputar a eleição para o Senado Federal. Em 2003, foi secretário da Indústria, Comércio e Mineração até 8 de outubro de 2004, quando assumiu o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios até 30 de março de 2010. Foi eleito vice-governador da Bahia na chapa de Jaques Wagner em outubro de 2010, e em janeiro do ano seguinte assumiu a Secretaria Estadual de Infraestrutura, até 28 de março de 2014. Neste cargo, foi eleito pelos deputados da Assembleia Legislativa o melhor secretário do governo por duas vezes, em 2011 e 2012.

Em setembro de 2011, Otto Alencar ajudou a fundar o Partido Social Democrático (PSD), junto com o então prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. Atualmente, Otto é presidente do PSD na Bahia, e foi o candidato pela legenda ao cargo de Senador, nas eleições de 2014, na coligação “Pra Bahia mudar mais” (PT/PP/PSD/PDT/PR/PCdoB/PTB/PMN) que também lançou e elegeu o candidato a governador Rui Costa (PT) e seu vice João Leão (PP).

Em 2016, votou contra o impeachment da então Presidente Dilma Rousseff. Em dezembro de 2016, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos.Em julho de 2017 votou contra a reforma trabalhista.

Em outubro de 2017 votou a contra a manutenção do mandato do senador Aécio Neves mostrando-se favorável a decisão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal no processo onde ele é acusado de corrupção e obstrução da justiça por solicitar dois milhões de reais ao empresário Joesley Batista.

Em junho de 2019, votou contra o Decreto das Armas do governo, que flexibilizava porte e posse para o cidadão.

You May Also Like